Tânia Tembe : O rosto principal da Telenovela “Maida”

Tânia, estudante da Universidade Politécnica, que para vestir “Maida” viu-se obrigada a trancar a matricula, explica que fora da ficção, a actriz e a personagem carregam as mesmas características na vida real.
A nova telenovela moçambicana “Maida” estreou, recentemente, no recém-lançado canal televisivo “Maning Magic”, tornando-se na primeira produção nacional a passar no horário nobre no país e com novos capítulos todos os dias, de segunda à sexta-feira.
As filmagens decorrem todos os dias, das 07.00 às 17.00 horas, na zona de Txumene, bairro de Matola-Gare, no Município da Matola, cuja primeira temporada conta com 130 episódios
Esta é a rotina desde Outubro de 2021, embora os primeiros episódios tenham chegado pela primeira vez ao público em Janeiro deste ano. A correria tem a sua razão de ser, pois enquanto o telespectador acompanha o que já foi gravado, os actores documentam os episódios a serem vistos dentro de algumas semanas.
“Temos ‘timing’, não podemos nos atrasar”, justificou o realizador Evandro Maocha, realçando que a ideia é garantir quatro episódios por semana, sem com isso ofuscar a qualidade do produto final.
“Realizar algo que está no ar é o nosso maior desafio, a ideia é em cada episódio fazer uma coisa melhor”, comentou.
A telenovela “Maida” é baseada num enredo original indiano e foi adaptada para o contexto moçambicano pela Multichoice, que assim procedeu em vários países africanos, dentre eles Malawi e Tanzânia, onde conta com pelo menos cinco temporadas.
“Uma novela nunca tem história incompleta”, chutou Maocha, ao falar da possibilidade de o “feedback” não ser o mesmo no país e só haver uma temporada.
Acrescentou que a grande diferença com as telenovelas dos outros quadrantes não está apenas no contexto moçambicano, mas também na temática. “No outro país o foco não foi a moda, mas a agricultura”, referiu.
Para a sua realização, escolheu-se um lugar que pudesse proporcionar um duplo cenário, trazendo as realidades rural e urbana. Neste sentido, são explorados três terrenos de 80 por 50 metros quadrados.
Localizar o lugar, explicou Maocha, foi uma das principais dores de cabeça da equipa de produção, afinal no seu entendimento isso poderia interferir nos seus objectivos, dentre eles garantir que “Maida” tenha uma qualidade internacional.
“Este é o início duma nova etapa e sabemos que estaremos sempre na história do audiovisual em Moçambique como pioneiros no que respeita às telenovelas”, afirmou.
Fora do lugar para as filmagens, não poderiam faltar, por isso, outros constrangimentos. O primeiro, avançou, tem a ver com a qualidade do equipamento, o que automaticamente conduz à segunda dificuldade, encontrar “técnicos certos” para manipular estas ferramentas.
“Não somos tantos técnicos no mercado para suprir esta necessidade”, lamentou.
Acrescentou que se seguiu a selecção dos actores do elenco, principalmente do rosto principal do enredo, “Maida”, provavelmente a peça-chave, interpretada por Tânia Tembe.
“Maida”, conforme explicou Tânia Tembe, quem a dá vida, é uma menina do campo, que perdeu a mãe duma forma drástica e teve que enfrentar alguns problemas familiares e sociais. Este e outros acontecimentos a levaram a sair de casa ainda muito nova.
Trabalha como empregada doméstica, conforme denuncia a indumentária por si vestida na capa da telenovela, e, embora enfrente diversos problemas ligados ao álcool, nunca para de lutar por família.
Portanto, segundo Tânia, fora da ficção, a actriz e a personagem carregam as mesmas características na vida real.
“É muito mais fácil interpretar uma outra pessoa, entretanto, acontece algo um pouco diferente da Maida”, explicou a estudante da Universidade Politécnica, que para vestir “Maida” viu-se obrigada a trancar a matricula.
De acordo com a produtora executiva da novela, Gabriela Gulamhussen, a novela espalha a realidade da mulher moçambicana, bem como as suas características.
“Mulher forte e guerreira que no meio de tantas adversidades faz com que o seu brilho contagie seus próximos pela positiva”, disse, com a expectativa de a novela “orgulhar a todos”.
“Pretendemos demonstrar ao público que podemos ter produção de ficção nacional nos nossos canais de forma regular e com qualidade”, destacou João Ribeiro, Director do canal.
A telenovela foi produzida por Gabriela Gulamussen e Telma da Silva, conta com realização de Ivandro Mahocha.

Deixe uma resposta