O Rei nunca está morto

O Real Madrid, em mais um jogo épico, mostrou a força da sua camisa e está em mais uma final de Champions após eliminar o Manchester City.

Real Madrid e Manchester City se enfrentaram nessa quarta-feira, no Santiago Bernabéu, pela partida de volta das semifinais da UEFA Champions League. Mais um jogo épico entre as equipes de Ancelotti e Guardiola.

Depois de um duelo daqueles em Manchester, onde o time da casa venceu por 4 a 3 em um dos melhores jogos dessa edição da competição, os amantes do futebol esperavam por algo ainda maior, e não se decepcionaram.

A torcida madridista transformou o Bernabéu em um verdadeiro caldeirão, gritou, chorou e, principalmente, acreditou na classificação mesmo quando as coisas pareciam impossíveis.

A postura inicial do Real foi surpreendente. Precisando do resultado, a equipe espanhola não foi para o abafa e até deixou o City jogar, correu riscos e esteve muito perto da eliminação.

Tanto que o time ‘merengue’ não conseguiu uma finalização sequer na direção do gol defendido por Ederson até o segundo tempo. Mas isso não quer dizer que as chances não apareceram… só faltou pontaria.

Logo aos quatro minutos, Vinicius virou o jogo para Carvajal, o lateral levantou na área e Benzema apareceu completamente livre para cabecear, mas mandou para fora.

Aos 18′, Valverde e Benzema disputaram com a zaga do City, a bola ficou na boa para Vinicius, que chegou batendo de primeira, mas manda longe do gol.

O City tinha uma boa posse de bola e também ia levando perigo. Aos 20′, a zaga do Real saiu jogando errado, a bola ficou com Bernardo Silva, que soltou uma bomba, mas Courtois se jogou para fazer uma linda defesa.

Já no segundo tempo, o Real voltou diferente e colocou em campo toda a ambição que faltou na etapa inicial. Em uma jogada ensaiada no ponta-pé de saída, Carvajal fez o cruzamento, Vinicius apareceu só para empurrar para as redes, mas fez o mais difícil e mandou fora.

O empate ia dando a classificação ao City, até que coisa ficou ainda mais favorável para os ingleses. Aos 73′, Bernardo Silva carregou pela entrada da área e rolou para Mahrez, que chegou batendo, sem chances para Courtois.

O time de Guardiola ainda teve a chance de matar a partida com Cancelo e Grealish (duas vezes(, mas o goleiro belga parou Cancelo, Mendy parou a primeira de Grealish e na segunda o inglês mandou para fora.

Quando o jogo entrou nos minutos finais, brilhou a estrela de Rodrygo. Benzema fez o cruzamento e o ‘Raio’ se entecipou a marcação e desviou para o gol e enlouquecer o Bernabéu. Não deu nem tempo para comemorar, e o brasileiro marcou o segundo. Já nos acréscimos, Carvajal fez o cruzamento, Rodrygo desviou de cabeça e viraoupara o Real Madrid!

Assim, a disputa por uma vaga na final da Champions foi para a prorrogação contra todos os prognosticos. E assim que a prorrogação começou, o ábitro marcou uma penalidade clara para o Real.

Camavinga rolou para Benzema dentro da área, o atacante foi derrubado por Rúben Dias e o árbitro marcou a penalidade. O próprio camisa ‘9’ foi para a cobrança e mandou para as redes, marcando o gol que colocou o Real Madrid na final.

A grande final da Champions será no próxima dia 28, no Stade de France, em Saint-Denis! E terá como protagonistas Real Madrid e Liverpool.

Deixe uma resposta