Kanye West será investigado pela Adidas após denuncias de pornografia e abuso de poder

Kanye West pode ainda mais problemas com a Adidas pela frente.

Na última semana, noticiamos que Kanye West foi acusado de ter usado pornografia e até exposto sua ex-esposa, Kim Kardashian, para seus seus funcionários da Yeezy enquanto a marca ainda tinha parceria com a Adidas. Agora, a gigante das três listras decidiu abrir uma investigação interna contra Ye para apurar todas as alegações.

O caso começou neste mês, quando a revista Rolling Stone conversou com ex-funcionários da Yeezy, empresa de Kanye West, onde eles alegaram que a carga horária de trabalho ultrapassava as 15 horas por dia e afirmaram que podiam ser demitidos por qualquer coisa. O rapper foi acusado de ter fortes “inspirações nazistas”.

Capa Kanye WestFoto: Stephane Cardinale/Corbis/Getty Images

Na última semana, a revista voltou com uma publicação exclusiva, onde ex-funcionários contaram que West fazia bullying, jogos mentais e mostrava pornografia como tática de intimidação. Um deles chegou a afirmar que o cantor dividiu fotos e vídeos íntimos de Kim Kardashian durante uma entrevista de emprego em 2018, ano em que os dois ainda eram casados.

Além destas entrevistas com os ex-funcionários da Adidas e da Yeezy, a Rolling Stone divulgou trechos exclusivos da cópia de uma carta enviada por vários funcionários aos executivos da Adidas, incluindo o novo CEO da empresa, em que eles alegam que Kanye usou o desconforto forçado para criar uma cultura de medo e intimidação, incluindo “anos de abuso verbal, discursos vulgares e ataques de intimidação”.

Na mesma carta foi afirmado que a culpa não é apenas de Ye, mas também dos executivos da Adidas que, segundo eles, estavam bem cientes de suas táticas. Com isso, a revista conversou com um porta-voz da empresa de moda esportiva, que confirmou que será feita uma investigação para apurar todas as acusações.

“Atualmente não está claro se as acusações feitas em uma carta anônima são verdadeiras. No entanto, levamos essas alegações muito a sério e tomamos a decisão de iniciar uma investigação independente sobre o assunto imediatamente para lidar com as alegações”, afirmou um porta-voz da Adidas.

Depois que os comentários antissemitas, onde Kanye afirmou que atacaria os Judeus, a Adidas optou pelo fim da parceria de longa data com o artista, interrompendo imediatamente a produção de sua linha de produtos Yeezy, bem como, os pagamentos ao rapper e suas empresas.

Deixe uma resposta