Ariana Grande tem mansão invadida por perseguidor mais uma vez

0
5
Um homem, que já foi preso por perseguir Ariana Grande, foi detido novamente neste domingo (26), dia do aniversário da cantora, após invadir a mansão dela em Montecito, na Califórnia.
Segundo o TMZ, Aharon Brown tem um histórico de perseguição à artista. Ele foi preso em setembro do ano passado em Los Angeles, após fazer ameaças com uma faca a um segurança e à cantora. “Eu vou matar você e ela“, gritou nessa ocasião. Um juiz emitiu uma ordem de restrição proibindo-o de se aproximar de Grande.
> Homem que tentou invadir casa de Ariana Grande a perseguia por meses
Ele teria violado tal ordem recentemente e deveria se entregar para a polícia na terça-feira, mas, no domingo, Aharon viajou até Montecito e invadiu a casa da intérprete de “One Last Time“.
Fontes afirmaram ao TMZ que ela não estava em casa no momento da invasão. O alarme de segurança do imóvel disparou e Brown foi preso.
Segundo o tabloide, ele foi acusado de perseguição, roubo, danos a linhas de energia, violação de ordem judicial e obstrução.
Ariana Grande conquista feito inédito no Spotify
Não há dúvidas de que Ariana Grande é uma das maiores artistas de sua geração – e os números que envolvem a discografia da cantora nas plataformas de áudio podem provar. E, desta vez, a diva pop atingiu um feito inédito na história do Spotify.
É que através dos sucessos dos álbuns “thank u, next”, “My Everything”, “Dangerous Woman” e “Sweetener”, Ariana se tornou a primeira – e única – artista a ter quatro álbuns acima de 4 bilhões de streams na plataforma de áudio, de acordo com informações do Chart Data.

Deixe uma resposta